Dr. Feijão

MANOEL ELÍSIO FEIJÃO JÚNIOR, casado com Ruth Patrícia Ferreira Feijão, pai de duas filhas: Mirella Régia Ferreira Feijão e Patrícia Regina Ferreira Feijão. Cirurgião Dentista BucoMaxiloFacial. Exerce um ministério específico de musicoterapia no HOSPITAL MONSENHOR WALFREDO GURGEL, há 18 anos de levar conforto, alegria, musica, arte-terapia e a palavra de Deus aos diversos pacientes, em especial àqueles com doenças graves, como câncer, com fortes traumatismos, crianças de um modo geral e idosos.
Ao longo do meu trabalho voltado para o atendimento a pacientes em estado grave, observei que o estado de ânimo daqueles pacientes tinha uma importante influência no seu tratamento e recuperação. Muitos deles permaneciam internados no Hospital por vários dias ou semanas, algumas vezes, sem receber visitas, o que contribuía ainda mais para a criação de um ambiente de tristeza e desolação que prejudicava o trabalho de recuperação, contribuindo muitas vezes para o agravamento do problema.
Já se passaram 18 anos daquele momento mágico que me sensibilizou a alma. Nunca mais deixei de levar aos pacientes mais necessitados aqueles momentos musicais. Vejo que eles representam verdadeiros afagos espirituais àqueles seres sofridos que, por um instante, podem substituir o gemido da dor pelo sorriso estampado no rosto pálido e a desesperança pelo brilho no olhar. Levando a eles a superar limites, através da fé em Jesus de Nazaré.
Aprendi muito com meus pacientes. Aprendi, sobretudo, no convívio com eles, a ver a grandeza do verdadeiro significado do Amor de Deus, o maior antibiótico do mundo.

Musicoterapia e Arte-terapia nos hospitais

Dr. Feijão Ele leva conforto aos pacientes através da palavra de AMOR , música e arte-terapia.
Depois de ficar conhecido nacionalmente após conceder entrevista no programa de Jô Soares, da Rede Globo de Televisão, em 2002 e 2007 o cirurgião dentista Manoel Elísio Feijão Júnior, músico profissional lançou seu primeiro DVD que trata-se de uma videoaula, onde ele conta a história do pandeiro e ensina a técnica e ritmos de como tocar o instrumento.

Além de pandeirista, Dr. Feijão também é violonista. Em seu DVD, Batizado de “ABC do Pandeiro”, o material, segundo o autor, é o primeiro método de pandeiro lançado no Brasil. O trabalho foi gravado no início do ano 2006, durante quatro dias em Fortaleza Dr. Feijão também toca gaita. O dentista também lançou um livro ilustrado “abc do pandeiro’’na segunda entrevista no Programa do Jô soares em 2007, falando sobre o método do pandeiro.
A musicalidade de Dr. Feijão fez com que o cirurgião dentista desenvolvesse um trabalho musical voluntário em vários hospitais de Natal, como o Walfredo Gurgel, Maria Alice Fernandes, Giselda Trigueiro, Varela Santiago, Luiz Antônio e o Deoclécio Lucena, em Parnamirim. Nesses hospitais o músico leva a palavra de conforto aos pacientes, principalmente os que estão com doenças mais graves através da oração (Feijão é evangélico) e da música. “Falamos sempre sobre o amor. O amor de Deus, da fé e da cura. O amor é o maior antibiótico do mundo”,( frase Dr. Feijão ).
. Com a musicoterapia ele conforta muitas crianças nos hospitais, tocando seu pandeiro, a gaita e o violão. Segundo o músico, isso tem ajudado muito na recuperação da maioria dos doentes. A sua entrevista no programa de Jô Soares foi considerada uma das 20 melhores entrevistas do ano de 2002.
O trabalho voluntário nos hospitais de Natal levando conforto e a palavra de Deus iniciou em 1997, depois de uma visita que o cirurgião fez a um paciente no Hospital Walfredo Gurgel. A visita, segundo ele serviu para mostrar como o amor de Deus é importante na vida de uma pessoa. “Fui visitar um paciente que devido a um acidente de carro perdeu as duas pernas. Ele teve as duas pernas esmagadas por um caminhão. Chegando lá encontrei o paciente, com as pernas amputadas, mas com um violão tocando e cantando, como se estivesse feliz. Perguntei como ele conseguia tocar violão depois do que lhe aconteceu e ele simplesmente respondeu:” perdi as pernas, mas continuo com as minhas mãos e a minha voz para louvar e cantar ao Senhor “. Isto me emocionou, chorei e percebei como é importante a vida e o amor. Por isso, por conta própria resolvi levar a música aos pacientes para eles perceberem que nada está perdido e que a vida continua. A partir daí resolvi louvar nos hospitais e nunca mais parar”, esclarece.
Dr. Feijão não nasceu músico por acaso. Filho de poetisa, escritora, cantora, compositora e violonista, o dom da música ele herdou da mãe. E como “filho de peixe, peixinho é”, as duas filhas de Dr. Feijão também herdaram do pai a paixão pela música.
Manoel Elísio Feijão Júnior, nasceu em Sobral (CE ), em 23 de outubro de 1957. De 1993 à 2000, tocou nas noites natalenses acompanhando compositores, intérpretes e músicos, tais como:Fábio Fernandez, Pedrinho Mendes, Lucinha Lyra, Glorinha Oliveira, Babal, Galvão Filho, Tarcísio Flor, Carlos Zens entre outros. Teve participação especial no grupo Oficina Potiguar “Choro&Companhia”, que fez uma turnê de 15 dias pela Europa nas cidades de Sanary(França) e Lisboa(Portugal), em junho de 2000. No CD “Apologia” de Regina Justa Feijão, sua saudosa mãe, fez a direção musical juntamente com Fábio Fernandez e participação especial tocando pandeiro nas músicas: Descedo Morro, Você Preferiu a Rosa, e Declínio.

FB_IMG_1477662214198

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *